A sarcopenia é uma síndrome de causas multifatoriais, caracterizada pela perda progressiva de massa muscular, diminuição da força e piora do desempenho dos músculos.

Além de apresentarem maior fragilidade muscular, as pessoas que sofrem com essa condição tornam-se mais suscetíveis a quedas e internações e adentram um grupo de risco com tava de mortalidade mais alta.

Com o passar dos anos, é normal que haja uma perda progressiva de massa muscular, um processo que se inicia já a partir dos 40 anos de idade e tende a acelerar a partir dos 50 anos.

Dentre as principais causas, destaca-se a queda na produção de hormônios como a testosterona, essencial para a síntese de proteína e nas mulheres a queda do estrogênio atrelado à menopausa. Outros quadros também colaboram para o surgimento e agravamento da sarcopenia. Com o avançar da idade é comum que pessoas idosas apresentem desnutrição e distúrbios no sistema digestivo, circulatório e nervoso.

As mudanças dos hábitos alimentares, dificuldade na mastigação e digestão de alimentos, processo inflamatório desencadeado por algumas doenças crônicas e o uso de medicamentos também podem afetar a vontade de comer.

Com isso, muitos idosos deixam de se alimentar corretamente, tendo como conseqüência diversar deficiências nutricionais para o corpo humano.

Sem reservas, o organismo passa a consumir não apenas a gordura excedente do corpo, como depois de um tempo, começa a retirar energia do tecido muscular, reduzindo ainda mais a massa magra do paciente.

Um estudo realizado no ano de 2014, na cidade de Pelotas, no Rio Grande do Sul com cerca de 1200 idosos revelou que cerca de 14% das pessoas acima dos 60 anos de idade sofriam com sarcopenia. Além disso, conclui-se que 1 a cada 10 idosos encontram-se no grupo de risco para o desenvolvimento da síndrome, chamada de pré – sarcopenia.

O diagnóstico da sarcopenia em estágios iniciais também não é simples. No entanto, o Grupo Europeu de Trabalho sobre Sarcopenia em Idosos, são eles:

  • Mensuração da massa muscular obtida por meio de exames ;
  • Teste de força;
  • Teste de força;
  • Teste de performance muscular onde mede o desempenho físico

O tratamento da sarcopenia envolve ações como aumento do aporte protéico ao organismo, realizando ingestão de carne, feijão, soja e grão de bico.

A recomendação geral é que o idoso obtenha cerca de 1,2 gramas de proteína por quilo de peso corporal todos os dias.

Outros nutrientes como magnésio e potássio são fundamentais para a integridade do tecido muscular.

 

Fernanda Cristina

Nutricionista

CRN8 8477